OMOVIMENTO

Sopro é um movimento de pessoas cristãs católicas preocupadas em criar pontes, acolher e compreender pessoas na diversidade da sua afetividade, “evitando [...] qualquer sinal de discriminação injusta” (CIC 2358), reconhecendo a experiência cristã de cada pessoa. ​

O nome Sopro surgiu da inspiração do primeiro sopro de Deus, o “ruah” que, como num beijo, fez do pó corpo amado  (Génesis 2,7); invoca a revelação do Deus que habita a história humana, movendo cada coração como uma “brisa suave” (1 Reis 19,12); invoca a comunhão que experimentaram os apóstolos e as multidões, naquele Pentecostes, onde o mesmo Espírito a todos inspirava, cada um na sua própria língua (Actos 2,6),  a construir “uma Igreja de proximidade, de compaixão e ternura” (sic Papa Francisco, Discurso de abertura do sínodo, 9 de Outubro de 2021), uma casa aberta onde todas as pessoas têm lugar. 

MISSÃO

Sopro propõe-se, através de diálogo, formação, informação, acolhimento e integração, fomentar um ambiente de respeito e aceitação para com pessoas LGBT+, famílias e amigos, nas comunidades cristãs católicas.

VISÃO

SOPRO anseia por um futuro onde a Igreja Católica em Portugal, seja verdadeira comunidade, lugar de aceitação,  acolhimento e participação de todas as pessoas, independentemente da sua identidade e da sua afetividade. 

VALORES

Animamo-nos pelos princípios da Inclusão, da Compaixão, da Sensibilidade, do Respeito e do Conhecimento para que desmitifiquemos o preconceito associado à diferença e consigamos  construir um caminho de comunhão

Image by Shio Yang

QUEM, O QUÊ E COMO

QUEM SOMOS

Somos uma equipa de cerca 20 pessoas católicas, consagradas e leigas com um compromisso profundo de criar pontes entre a Comunidade LGBT+ e a Igreja Católica Portuguesa, por um caminho de união e de Amor. 

O QUE QUEREMOS FAZER

Sentimo-nos chamadas e chamados a  criar pontes, acolher e compreender pessoas na diversidade da sua afetividade, “evitando [...] qualquer sinal de discriminação injusta” (CIC 2358), reconhecendo a experiência cristã de cada pessoa.

COMO NOS PROPOMOS 

Propomo-nos, através de diálogo, formação, informação, acolhimento e integração, fomentar um ambiente de respeito e aceitação para com pessoas LGBT+, famílias e amigos, nas comunidades cristãs católicas.

« As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo; e não há realidade alguma verdadeiramente humana que não encontre eco no seu coração. Porque a sua comunidade é formada por homens, que, reunidos em Cristo, são guiados pelo Espírito Santo na sua peregrinação em demanda do reino do Pai, e receberam a mensagem da salvação para a comunicar a todos. Por este motivo, a Igreja sente-se real e intimamente ligada ao género humano e à sua história.»
                                                                                                                                       
Gaudium et Spes ,nº1

O SONHO

"Maria levantou-se e partiu apressadamente"
Lc 1, 39 

Esta citação biblíca foi o lema que o Papa Francisco escolheu para as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) que irão decorrer em 2023 em Lisboa e foi esta simples frase que iniciou todo o percurso da SOPRO. Movidas por este pensamento, e tendo em conta toda uma comunidade que poderia não ter espaço neste evento, duas pessoas começaram a mobilizar as suas forças para que algo acontecesse. Após algumas conversas e reuniões, juntaram-se a outras três pessoas e começaram a preparar aquilo que na altura pensavam ser um caminho para as JMJ com vista à integração da comunidade LGBT+.


Em fevereiro de 2021, durante o confinamento e em plena pandemia, 5 adultos tiveram a sua primeira reunião, a Ana, a Bárbara, a Maria, o Pedro e a Teresa. A SOPRO nasceu do desejo que estas 5 pessoas tinham de integração da comunidade LGBT+.


Com o passar das reuniões quinzenais e dos meses, aperceberam-se que o objetivo inicial estava a ser largamente ultrapassado. Já não se tratava única e exclusivamente de encontrar um caminho para a integração nas JMJ, mas de encontrar um caminho que permitisse que esta comunidade e amigos se sentissem bem e integrados em todo e qualquer momento no seio da Igreja Católica.

Assim, decidiram fazer uma apresentação da SOPRO a todos os amigos e conhecidos. A adesão foi espetacular e aqueles que quiseram juntaram-se a este grupo de coordenação participando no crescimento da SOPRO.
                                                                                                                                                                                                     Bárbara Gardete, 2 Fevereiro 2022